Header Ads

ESTÁGIO SUPEVISIONADO - RELATÓRIO FINAL

FACULDADE SUMARÉ


Relatório Final de Estágio Supervisionado



ALUNO: Marcondys Ramos França Claudino




SÃO PAULO

2012

Sumário

1 Relatório de Estágio em Educação Infantil 4

1.2 Introdução 5

1.3 Caracterização 5

1.4 Considerações finais 11

1.5 Planilha de controle de estágio 15

2 Relatório de Estágio em EJA (Educação de Jovens e Adultos) 17

2.1 Identificação 18

2.2 Atividades Realizadas 18

2.3 Resumo da Participação 19

2.4 Considerações Gerais 21

2.5 Planilha de Controle de Estágio 23

3 Relatório de Estágio em Gestão Escolar 25

3.1 Identificação 26

3.2 Resumo da Participação 26

3.3 Atividades Realizadas 26

3.4 Considerações Final 27

3.5 Planilha de controle de estágio 31

4 Relatório de Estágio em ONG (Organização Não Governamental) 33

4.1 Caracterização/Histórico 34

4.2 Considerações Acesso 35

4.3 Considerações Gerais 37

4.4 Planilha de Controle de Estágio 39

5 Relatório de Estágio em Ensino Fundamental 41

5.1Caracterização 42

5.2 Minhas Observações 43

5.3 Considerações finais 46

5.4 Planilha de controle de estágio 48

6 Relatório de Estágio em Ensino Médio 50

6.1 Identificação 51

6.2 Aspectos Observados 52

6.3 Considerações Gerais 53

6.4 Planilha de controle de estágio 55


FACULDADE SUMARÉ

LICENCIATURA EM PEDAGOGIA




ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Educação Infantil

ALUNO: Macondys Ramos França Claudino

PROFESSOR ORIENTADOR: Andrea Martins


SÃO PAULO

2011

1.2 INTRODUÇÃO

Relatório referente ao Estágio em Educação infantil, realizada durante o curso de licenciatura em pedagogia na Instituição de Ensino Superior Sumaré.

O estágio foi cumprido no período de 28/11/2011 a 19/12/2011, somando um total de 108 horas na CEI Ação Comunitária São Benedito, sendo desenvolvidas atividades de observação.

O estagio supervisionado visa fortalecer teoria e prática, baseado nos princípios metodológicos permitindo uma visão ampla da parte organizacional, promovendo a observação e compreensão da estrutura escolar quanto aos aspectos de administração, planejamento e execução do trabalho realizado pelo gestor, junto a comunidade e o Projeto Político Pedagógico.

Ao realizar este trabalho junto a Instituição tive a oportunidade de observar, analisar e refletir sobre o processor educativo escolar, visando compreender como se dar o desenvolvimento físico e cognitivo dos educandos.

A Instituição observada tem caráter social com objetivos explícitos: o desenvolvimento das potencialidades físicas, cognitivas e afetivas dos seus educandos por meio da aprendizagem e dos conteúdos com intuito de formar cidadãos participativos reconhecendo seu papel dentro de uma sociedade em constantes transformações.

1.3 Caracterização

Identificação da Instituição de Ensino

Nome: CEI SÃO BENEDITO

Endereço: Rua Iboti, 292 – São Paulo – SP

Bairro: Jabaquara CEP: 04347-130

Tel: 11 5031-9325 / 5031-3220

Data da Fundação: 28/09/1966.


Dados Institucionais:

Portaria (s) de Autorização: 434/SAS – SME/2002 de 20/07/2002

Portaria do Regimento Escolar: 434/SAS – SME/2002 de 20/07/2002

Data do Início de Funcionamento: 28/09/1996

Portaria do Convênio: 5152/2007

Prazo do convenio: De 01/01/2008 a 01/06/2011

CNPJ: 43.039.916/0001-68

Entidade Mantedora: Ação Comunitária São Benedito

Faixa Etária Atendida: 0 a 3 anos.

Diretora: Iraci Neni

Coordenadora Pedagógica: Sandra Eliane Turco

Horário de Funcionamento: Das 7hs as 17hs


Tipo de Construção:

Alvenaria

Números de Alunos

167

Divisão do Espaço Físico:

07 salas e 07 turmas,

14 banheiros,

01 sala de professores,

01 secretaria,

01 refeitório,

01 cozinha,

01 briquedoteca,

Lactário,

Pátio e

Rampa de acesso.


Quadro de Funcionários:

01 Diretora,

01 Coordenadora Pedagógica,

01 Auxiliar Administrativa,

01 Auxiliar de Manutenção,

19 Professores,

01 Cozinheira,

03 Auxiliares de Cozinha e

03 Auxiliares de Limpeza.


Nível de Atendimento:

Educação Infantil


Diretoria de Ensino:

Secretária do Estado da Educação – Diretoria de Ensino Regional Sul


Diagnóstico da Comunidade:


A CEI da Ação Comunitária São Benedito está localizada em um bairro de classe C e D e de alta vulnerabilidade, onde podemos localizar vários comércios, e fácil acessibilidade de locomoção.

Clientela Escolar:

A CEI da Ação Comunitária São Benedito atendea 124 crianças na faixa etária de 0 a 3 anos, pertencentes a famílias da região e de bairros próximos.


Objetivo da Escola:

Nos termos do Artigo 53 do Código Civil Brasileiro, tem como objetivo a assistência social com serviço de creche e outros, destinado a promoção e desenvolvimento da criança e do adolescente, bem como atividades voltadas também a promoção e desenvolvimento social e humana em geral, não fazendo discriminação entre raças, sexo, cor, idade e religião, condição social, nacionalidade, posição e tendência política.

Busca fornecer as crianças subsídios para que se identifiquem com as pessoas, para que aprendam a se situarem e se diferenciem através de seus gostos e opiniões.

Respeitar diferentes opiniões percebendo e valorizando a diversidade através da existência do outro, se reconhecendo como cidadão ativo, ator de seu próprio ato, com responsabilidade e autonomia.

PARCERIAS SÓCIO EDUCATIVAS

(Trabalhos voluntários feitos pelo menos uma vez ao ano)

UNIFESP - DESDE 1999

Com o projeto CORPORABILIDADE E SAÚDE (orientação sexual)

São enviados palestrantes para reuniões com as crianças e seus familiares.


ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA - DESDE 2001

Disciplina e fisiologia da nutrição. Avalia a nutrição e avaliação antropométrica.

São enviados médicos que fazem exames e avaliação nutricional nas crianças.


UNIVERSIDADE SÃO CAMILO - DESDE 2001

Avaliação de nutrição e desnutrição e baixa estatura.


UNIVERSIDADE MACKENZIE - DESDE 1999

Trabalho de psicologia, agressividade e timidez.


PLANEJAMENTO

Os planejamentos são realizados através de paradas pedagógicas, onde cada professor desenvolve seu plano de aula, levando em consideração o cronograma fixo estabelecido pela coordenação, em geral usam temas transversais como tema gerador com base no calendário de comemorações, adequando a proposta curricular e as atuais tendências educacionais com intuito de promover na criança o desenvolvimento integral valorizando a autonomia dos educandos.

A relação professor x aluno é constituída de forma harmoniosa e cooperativa onde os professores buscam criar vínculos com seus alunos baseados no amor, carinho, dedicação, cuidado e atenção.

A professora é também orientada a promover a integração do grupo, assim, como também, respeitar aos interesses individuais de cada educando.

Como o atendimento se dá em período integral é de suma importância que a professora tenha um olhar mais atento as necessidades individuais de cada criança, tentando no máximo minimizar a carência de cada individuo, criando uma atmosfera prazerosa e aconchegante.

Percebe-se que a professora é muito envolvida em suas tarefas diárias seguindo a rotina de forma permanente sempre aposta e de prontidão a solucionar quaisquer dificuldades que possa decorrer ao longo do expediente.

A metodologia aplicada segue a linha interdisciplinar. As professoras desenvolvem conteúdos intercalando as disciplinas adequando-as aos conhecimentos prévios dos seus alunos.

Com intuito de formar cidadão críticos e conscientes, de forma que estes alunos não venham apenas reproduzirem valores éticos e morais estabelecidos apenas por um pequeno grupo, é aproveitado, momentos, para se debater assuntos relacionados ao cotidiano da própria convivência.

A professora sempre faz mediações permitindo deste modo uma aprendizagem mais dinâmica e reflexiva, sempre se utilizado do recurso da sondagem, para desta forma elaborar estratégias adequadas, com a finalidade, de promover o desenvolvimento integral dos seus educandos.

Com uma breve sondagem a professora investiga o conhecimento prévio que cada aluno trás, para depois aplicar seu planejamento de forma clara e objetiva na qual os seus educandos possam compreender.

Sempre que proposta as atividades é perceptível o envolvimento das crianças e a mediação das professoras, pela maneira clara e objetiva que são colocadas. Mesmo quando há uma ou outra criança, que demora a entrar no clima da proposta, uma das professoras estimula, incentivando e integrando esta criança ao grupo.

Dando importância a conteúdos relacionados ao cotidiano do grupo, há um clima de troca, entre o grupo e as professoras onde seus educandos são estimulados a se expressarem, e desta forma, podem desenvolverem-se, cognitivamente tanto como fisicamente.

Há um clima de cooperação entre os alunos, pois é trabalhado entre eles algumas regras estabelecidas, e isto facilita o trabalho cooperativo.

Mesmo quando há divergência entre os alunos, as professoras buscam através de uma roda de conversa debater o assunto e desta forma sanar o problema democraticamente, levando a turma a refletir qual melhor caminho a seguir e por que.

As disputas entre os alunos são maiores quando colocados em espaço que não acomodam a todos de forma adequada, causando assim uma disputa por este espaço, qual seria preferido por um ou por outro e também por brinquedo, cabendo assim, a intervenção da professora, instruindo as crianças a compartilhar.

A escola se utiliza de recursos, tais como: biblioteca, refeitório, pátio, parquinho de área, brinquedoteca e materiais pedagógicos adequados a idade.

Os educandos são motivados através dos recursos utilizados tanto em sala de aula quanto nas áreas externas, que de forma lúdica atraem a atenção e interesse das crianças por meio de exploração dos espaços e objetos.

Os recursos didáticos-pedagógicos são apropriados para atender a faixa etária, incentivando as crianças a explorarem todo material de forma que as mesmas descubram através de experiências significativas um universo de possibilidades por meio de jogos, brincadeiras e aprendizado.

Todo acompanhamento referente ao desenvolvimento do aluno é registrado no diário de classe.

Os alunos são avaliados levando-se em consideração suas atitudes comportamentais e suas produções durante todo ano, depois apresentados a seus responsáveis legais através de reuniões ou em conversas individuais caso haja necessidade.

1.4 CONSIDERAÇÕES FINAIS

É na educação infantil que geralmente é instigado na criança o gosto pela descoberta por meio das diversas linguagens (corporal, visual, plástica, oral, escrita, etc...), onde o aluno aprende a ser e conviver.

A escola é organizada de forma sócio educativo, porém a característica mais marcante no perfil das professoras observado por mim é tradicional na maior parte do tempo.

Mas isto em momento algum desconsidera o excelente trabalho apresentado pelas professoras que valoriza a interação, a cumplicidade que atende cada criança como única sem desmerecer o grupo.

As professoras deram demonstração de respeitarem os direitos da criança e adolescentes (ECA), com valorização ao brincar, desta forma promovendo o desenvolvimento psicomotor de todos seus educandos.

Durante o período acompanhei a professora Kátia, sala 04 que atende crianças entre 3 e 4 anos. É importante dizer que a professora assumiu a sala desde o primeiro dia e as crianças estão habituadas as rotinas diárias conforme o cronograma da instituição.

Pude percebeu o esforço da professora e suas duas auxiliares em atenderem a demanda no cuidado de 25 crianças num espaço físico considerado pequeno e pouco confortável, os vínculos afetivos criado naturalmente entre a professora e as crianças durante o transcorrer do ano letivo, busca firmar segurança e cumplicidade com intuito do desenvolvimento afetivo e cognitivo de seus educandos.

Como as crianças já estão habituadas a conviverem a incidência de choro não é frequente devido aos laços afetivos. E as atividades proposta é sempre encarada como algo que seja divertido onde os educandos possam aprender como se estivessem brincando, desta forma visando sempre o lúdico.

A sala de aula é organizada de modo a favorecer o desenvolvimento da autonomia do aluno, além do desenvolvimento de aspectos físicos, cognitivos e emocionais.

A sala não é ampla, porém contém materiais adequados disponíveis em prateleiras ao alcance das crianças permitindo a autonomia na escolha dos brinquedos.

A professora providenciou tapetes de EVA para proporcionar aos alunos maior conforto na hora do brincar. As mesas com cadeiras são distribuídas de forma que a criança possa se locomover com segurança e quando há a necessidade são colocadas em outros espaços fora da sala para que a professora possa realizar uma atividade mais livre aproveitando de forma mais integral todo o espaço.

Também pude perceber que o trabalho coletivo sempre foi mais explorado que o individual e que a disposição de materiais sempre fora organizado de forma igualitária sem muita variedade.

Percebo que havia uma vontade em se criar um ambiente que possibilitasse a aprendizado e o desenvolvimento das crianças, porém a falta de preparação com antecedência do espaço e dos objetivos da atividade deixava a desejar, fazendo com que esta atividade se tornasse um pouco desconexa.

Mesmo havendo esta dificuldade no entendimento e no cumprimento da atividade por faltar clareza no objetivo, a interação e a participação das crianças eram unânimes sendo perceptível o envolvimento e a descontração que envolvia a todos.

A professora permitia o acesso fácil aos materiais disponibilizados deixando que livremente seus educandos pudessem utilizá-los de forma livre, assim como faz em relação aos brinquedos da sala, em momentos de atividades livres, dando desta forma autonomia de acordo com o interessem momentâneo.

Quanto as atividades diárias é perceptível que o calendário letivo é baseado em datas comemorativas que são apresentados de forma de projetos que levam a duração de um a dois meses para serem desenvolvidos culminando em pequenas apresentações para o grupo ou pais.

Através das atividades observadas percebi que a professora se punha muito mais como cuidadora que educadora desviando o foco pedagógico que visasse o desenvolvimento integral do aluno. Que apesar da postura quanto cuidados faltava-lhe apoio técnico para poder promover o desenvolvimento esperado segundo a que se espera de uma instituição de ensino. Isto demonstra a falta de coordenação que promova dentro da instituição cursos e treinamentos que possam dar a esta professora apoio técnico no qual ela possa se atualizar e buscar novos conhecimentos sobre suas funções quanto educadora.

As atividades são seguidas conforme o cronograma já estabelecido pela instituição e a professora junto a suas auxiliares procuram estabelecer uma rotina diária com intuito que as crianças se adaptem.

Os registros acontecem no final de cada mês ondes a professora e suas auxiliares registram suas impressões num questionário que identifica desenvolvimento da criança de forma superficial.

Quanto a parte pedagógica as propostas deixam um pouco a desejar pois observei que não há uma cobrança quanto ao desenvolvimento da criança segundo os critérios estabelecidos a suas fases de desenvolvimento segundo aos parâmetros curriculares e aos estudos embasados na psicologia do desenvolvimento psíquico e motor.

Quanto ao desenvolvimento da linguagem há uma grande preocupação por parte das professoras em trabalhar isto se utilizando de músicas, teatrinho e contação de história de forma lida em um dos livros de história infantis.

Quanto ao desenvolvimento da coordenação motora há um trabalho ostensivo ainda muito focado no desenho pronto e muito pouco se utilizou massinhas de modelar, tintas ou outros materiais que fizessem com que as crianças pudessem criar suas próprias produções de forma criativa.

Quanto minha participação em sala procurei não interferi no trabalho das professoras, observando e aos poucos fui me envolvendo com as crianças que foram bastante receptivas sugeri algumas brincadeiras participassem da narração e se tornassem personagens. Nisto percebi que as crianças modificavam as histórias conforme seus interesses de forma que se mostravam autônomas e criativas.


FACULDADE SUMARÉ

LICENCIATURA EM PEDAGOGIA


ESTÁGIO SUPERVISIONADO

EJA (EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS



ALUNO: Macondys Ramos França Claudino

PROFESSOR ORIENTADOR: Andrea Martins

SÃO PAULO

2011

2 REGISTRO DE ESTÁGIO EM EJA (EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS)

Ano letivo: 2011 – Semestre: 5º

2.1 IDENTIFICAÇÃO

Instituição/escola: EMEF ARMANDO DE ARRUDA PEREIRA

Endereço: Rua Coronel Luis de Faria e Sousa, 12 – Jabaquara - São Paulo/SP CEP: 04323-010 - Tel: 11 5021-5566

Disciplina ou outra atividade: Ensino Fundamental (EJA)

Nome do(a) prof(a) ou do(a) responsável: Professora Raquel

Data: O4/10/ 2011à 25/10/ 2011. Período: das 7:00 horas às 23:00 horas

5. Classe/série/Outra modalidade: Mista 1º ao 4º ano

2.2 ATIVIDADES REALIZADAS:

A turma observada tem como regente a professora Raquel que é graduada em pedagogia e é responsável por uma turma de EJA mista que tem um perfil bem diversificado, com educandos em vários níveis de desenvolvimento.

Nos dias que observei as aulas tinham sempre a presença de poucos alunos, não passavam de 10, porém dos quase 25 matriculados naquela sala, a turma se intercalava nunca estando presentes todos, mesmo assim a professora sempre presente e atenciosa, mantinha contato com seus alunos os incentivando-os a comparecerem para que não fossem prejudicados por falta.

Quanto a metodologia, a professora seguia sempre o livro didático fornecido pelo governo e estava sempre atenta a qualquer dificuldade de seus educandos. Na sala não havia tanto recurso didático disponível, a escola apresenta os mesmo problemas enfrentados na maioria das escolas públicas no Brasil, a degradação.

Observei que sempre houve uma preocupação constante da professora com aprendizado dos educandos incentivando-os a participar das aulas, através de leituras e tarefas trazidas de casa.

A professora sempre esteve presente interagindo e buscando auxiliar individualmente seus educando dando-lhes o suporte necessário para que seus educando-os pudessem solucionar problemas e desta forma avançarem.

A professora não se limitou aos livros e cadernos se apoiando em materiais diversificados, como bingo, pote de iogurte, tintas entre outros, para tornar a aula mais interessante.

Interessante o papel da professora em instigar seus alunos com textos não convencionais, como trechos de reportagens, poesias e letras de músicas, para despertar em seus alunos o interesse na leitura e escrita.

Também pude observar que a professora sempre dar sequencia as atividades inacabadas, que tem foco, com objetivos claros, e um planejamento prévio de suas aulas. Ouve e considera as opiniões e sugestões de seus educandos. Reconhece as dificuldades e se coloca como uma ouvinte terna, transmitindo confiança e respeito.

2.3 RESUMO DA PARTICIPAÇÃO:

Sempre me mantive no estágio como observador e pude notar que o relacionamento entre a professora e seus educandos é constituída de forma harmoniosa e cooperativa, criando vínculos com seus alunos baseados na dedicação, cuidado, atenção e respeito. Promovendo a integração do grupo, respeitando aos interesses individuais de cada educando.

Há um olhar mais atento as necessidades individuais de cada educando, tentando no máximo minimizar a dificuldades diárias de cada individuo, criando uma atmosfera prazerosa e aconchegante.

Percebe-se que a professora é muito envolvida em suas tarefas diárias seguindo a rotina de forma permanente sempre aposta e de prontidão a solucionar quaisquer dificuldades que possa decorrer ao longo do expediente.

A metodologia aplicada segue o programa estabelecido através de livros didáticos fornecidos pelo governo. A professora desenvolve conteúdos intercalando as disciplinas adequando-as aos conhecimentos prévios dos seus alunos e avança conforme consegue sanar as dificuldades de cada um.

Com intuito de formar cidadão críticos e conscientes, de forma que estes alunos não venham apenas reproduzirem valores éticos e morais estabelecidos apenas por um pequeno grupo, é aproveitado, momentos, para se debater assuntos relacionados ao cotidiano da própria convivência.

A professora sempre faz mediações permitindo deste modo uma aprendizagem mais dinâmica e reflexiva, sempre se utilizado do recurso da sondagem, para desta forma elaborar estratégias adequadas com a finalidade de promover o desenvolvimento integral dos seus educandos.

Leva em consideração a faixa etária que atende pois tem consciência que seus educandos são pessoas que teem uma grande força de vontade por ali estarem, uma vez que muitos veem após um dia cansativo, na busca da oportunidade que a tempos por vários motivos lhes foi negada..

De maneira clara e objetiva segue seu cronograma, sendo sempre que possível adequando as necessidades de cada, para que desta forma todos possam participar integralmente e que esta participação lhes tragam aprendizado.

Há um clima de cooperação entre os alunos, os que teem maior conhecimento se propõe a ajudar o outro.

Por se tratar de uma turma composta por adultos, todos teem a consciência que o aprendizado é necessário e que para isto é preciso que haja dedicação.

2.4 CONSIDERAÇÕES GERAIS:

Nas aulas de EJA a professora utiliza de recursos, tais como: biblioteca, computadores e os e materiais pedagógicos adequados a idade. Os educandos são motivados através dos recursos utilizados tanto em sala de aula quanto nas áreas externas.

Os recursos didáticos - pedagógicos são apropriados para atender as necessidades dos educandos de forma que os mesmos descubram através de experiências significativas um universo de possibilidades.

Os alunos são avaliados levando-se em consideração sua participação durante as aulas, trabalhos e provas aplicadas em sala, que avalia os avanços de cada aluno.

Pude perceber através das minhas observações o esforço tanto da professora quanto dos alunos neste processo árduo e dificultoso que é ensinar e aprender levando em consideração as especificações deste público que é atendido, onde a maior barreira a ser derrubada é a do pré-conceito, que o próprio educando trás consigo uma vez que muitos anos o separam daquela realidade ali explicita, retirar este olhar, de vergonha, por ter deixado para trás uma parte de sua vida, longe da escola, o faz sentir-se menor, com baixo alto estima.

A força de vontade em aprender e buscar uma melhora de vida por meio da educação faz com que esses educando se desloquem de suas casas e seus trabalhos privando-se do convívio familiar em busca de uma qualidade de vida que só a educação poderá lhe fornecer, pois não é só uma questão por um lugar no mercado de trabalho e sim um velho sonho adormecido que foi despertado pela oportunidade real que a Educação de Jovens e Adultos proporciona a estes heróis e heroínas, que são merecidamente premiados com o saber.

Participar desse processo foi enriquecedor, esta experiência amplia a minha visão com relação a educação de Jovens e Adultos, complementando a minha formação acadêmica dando-me subsídios, preparando-me para uma mais efetiva, democrática e transformadora.

FACULDADE SUMARÉ

LICENCIATURA EM PEDAGOGIA


ESTÁGIO SUPERVISIONADO

GESTÃO ESCOLAR


ALUNO: Macondys Ramos França Claudino

PROFESSOR ORIENTADOR: Andrea Martins


SÃO PAULO

2012

3 REGISTRO DE ATIVIDADE EM GESTÃO

Ano letivo: 2012 - semestre 6º


3.1 IDENTIFICAÇÃO

Instituição/escola: CEI Ação Comunitária São Benedito

Área de atuação: Educação Infantil

Nome do(a) responsável: Iraci Nani

Data: 01/02/2012 a 07/22/2012 Período: das 8:00 horas às 15:00 horas

3.2 RESUMO DA PARTICIPAÇÃO:

Apenas observei as atividades diárias sem interferir na rotina das crianças e das professoras.

3.3 ATIVIDADES REALIZADAS:

• Observação quanto a rotinas diárias em sala de aula,

• Observação quanto a rotinas diárias no parquinho,

• Observação quanto a rotinas diárias no refeitório,

• Observação quanto a rotina diária na hora do sono,

• Observação quanto a rotina diária quanto a higiene,

• Observação quanto a prática pedagógica aplicada.



3.4 CONSIDERAÇÕES GERAIS:

Ação Comunitária São Benedito, está localizada na Rua Iboti, 292, no bairro do Jabaquara – São Paulo – SP, em atividade desde: 28/09/1966. É uma instituição pública, Conveniada Secretária do Estado da Educação – Diretoria de Ensino Regional Sul com atendimento há 124 crianças de 0 a 3 anos, pertencentes a famílias da região e de bairros próximos e que permanecem na instituição das 07:00 às 17:00 horas, sua construção é de alvenaria, com 10 salas e 10 turmas, 14 banheiros, 01 sala de professores, 01 secretaria, 01 refeitório, 01 cozinha, 01 briquedoteca, Lactário, Pátio e Rampa de acesso.

Apresenta um quadro de funcionários com 01 Diretora, 01 Coordenadora Pedagógica, 01 Auxiliar Administrativa, 01 Auxiliar de Manutenção, 17 Professores, 01 Cozinheira, 03 Auxiliares de Cozinha e 03 Auxiliares de Limpeza.

A CEI da Ação Comunitária São Benedito está localizada em um bairro de classe C e D e de alta vulnerabilidade, onde podemos localizar vários comércios, e fácil acessibilidade de locomoção.

Nos termos do Artigo 53 do Código Civil Brasileiro, tem como objetivo a assistência social com serviço de creche e outros, destinado a promoção e desenvolvimento da criança e do adolescente, bem como atividades voltadas também a promoção e desenvolvimento social e humana em geral, não fazendo discriminação entre raças, sexo, cor, idade e religião, condição social, nacionalidade, posição e tendência política.

Busca fornecer as crianças subsídios para que se identifiquem com as pessoas, para que aprendam a se situarem e se diferenciem através de seus gostos e opiniões.

Respeitar diferentes opiniões percebendo e valorizando a diversidade através da existência do outro, se reconhecendo como cidadão ativo, ator de seu próprio ato, com responsabilidade e autonomia.

Conta com parcerias sócio educativas através de trabalhos voluntários feitos pelo menos uma vez ao ano que são: UNIFESP - DESDE 1999, Com o projeto CORPORABILIDADE E SAÚDE (orientação sexual), são enviados palestrantes para reuniões com as crianças e seus familiares, ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA - DESDE 2001, disciplina e fisiologia da nutrição. Avalia a nutrição e avaliação antropométrica, São enviados médicos que fazem exames e avaliação nutricional nas crianças, UNIVERSIDADE SÃO CAMILO - DESDE 2001, avaliação de nutrição e desnutrição e baixa estatura, UNIVERSIDADE MACKENZIE - DESDE 1999, trabalho de psicologia, agressividade e timidez.

Realizei observações junto a CEI da Ação Comunitária São Benedito, junto à secretária, no período de 01/02/2012 à 07/02/2012 com a finalidade de apropriação do conhecimento administrativo através de experiências do cotidiano observadas na prática e através de documentos fornecido pela própria instituição, tendo como finalidade entender o funcionamento na integra da direção, coordenação.

A organização e a gestão constituem um conjunto das condições e dos meios utilizados com finalidade do bom funcionamento como uma instituição de ensino escolar.

A CEI da Ação Comunitária São Benedito é uma instituição educacional e social, que trás de forma explicita seu objetivo que foca o desenvolvimento das potencialidades físicas afetivas e cognitivas dos alunos, por meio da aprendizagem e dos conteúdos para tornarem-se cidadãos participativos na sociedade.

A administração escolar é autônoma, segue a recomendação da gestão responsável compartilhada, tanto com a comunidade quanto aos demais funcionários.

Na instituição os funcionários trabalham em equipe com finalidade de atingir seus objetivos que visa entre outros lucros, as transações comerciais, o ensino, a prestação de serviços públicos, o a colhimento e o lazer.

Para atingir suas finalidades, a instituição determina responsabilidades, através da divisão de tarefas integrando os diversos setores que determinam a estrutura organizacional, segundo sua formação profissional.

Quanto ao projeto político pedagógico da CEI da Ação Comunitária São Benedito, tem seu foco na proposta pedagógica e registro do processo de ação educativa, baseando-se na metodologia a que se propõem em fazer, diretamente ligada as necessidades das crianças, com planejamento mensal, dividido semanalmente e aplicado diariamente focando o desenvolvimento de atividades através de projetos com estratégias que permita a tratar de temas relacionados ao universo de experiências dos educandos.

A ideia do projeto político pedagógico da instituição é integrar todos os aspectos das situações e complexidades como autonomia, negociação de decisões, criar um ambiente lúdico e que estimule a aprendizagem integral do aluno.

Segundo a diretora seu papel na direção da instituição é de autoridade, sem autoritarismo, de forma flexível, com competência, reconhecendo seu papel quanto a sua função.

Seu relacionamento com a comunidade deve ser de cordialidade e confiança, e quanto a seus funcionários, não deve-se haver distinção no tratamento, pois todos são colocados como profissionais e desta forma cada qual em sua função, deve reconhecer suas obrigações, seus direitos e deveres.

Tem a responsabilidade como coordenadora tem a responsabilidade de observar e auxiliar o andamento da rotina diária seguindo o calendário, fazendo cumprir segundo o projeto politico pedagógico.

Como gestora gerencia todas as atividades da escola auxiliadas por todo corpo técnico administrativo, embasada nas leis previstas, afim, de fazer valer todos direitos e obrigações de sua clientela e funcionários.

O estágio em gestão, me proporcionou a oportunidade de observar e compreende como se dá o funcionamento da escola como um todo, promovendo a compreensão da estrutura e da articulação das atividades educacionais, na forma de administrar e organizar os trabalhos pedagógicos.

Em análise, o dia a dia do gestor segundo minhas observações, fez-me perceber, que o papel do gestor é de suma importância, que foca o equilíbrio entre ao projeto político pedagógico e as técnicas administrativas.

Suas ações são compartilhada, planejada, debatida e executada, sempre com um olhar atento aos imprevistos, afim de, remanejar todo planejamento para que o bom funcionamento que foca o bem esta dos educandos seja potencialmente cumprido.

A instituição segue todas as normas e portarias do sistema educacional, valorizando a qualidade, visando a excelência e a formação de seus professores e funcionários, para que desta forma possa proporcionar uma aprendizagem significativa e prazerosa.


FACULDADE SUMARÉ

LICENCIATURA EM PEDAGOGIA



ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ONG (ORGANIZAÇÃO NÃO GOVERNAMENTAL)


ALUNO: Macondys Ramos França Claudino

PROFESSOR ORIENTADOR: Andrea Martins


SÃO PAULO

2011

4.1 HISTÓRICO

O estágio foi realizado no período de 05/10/11a 21/10/11 no CCA (Centro Para Criança e Adolescentes) localizado á Rua Iboti 202 Cidade Leonor São Paulo/SP.

A Ação Comunitária São Benedito é uma associação civil de caráter educacional e assistencial fundada em 28.09.1966 com Estatuto Social, original registrado no primeiro oficio de registro Civil das pessoas Jurídica sob n° 14086 A n° 17 27/06/1967 Inscrita no cadastro geral de contribuintes do Ministério da Fazenda sob o n°43.039.916/0001-68 e Declarada de Utilidade Publica Municipal, Estadual e Federal, sem fins lucrativos sendo reavaliado a cada 3 anos (14/11/2007).

A Ação Comunitária São Benedito é uma associação sem fins lucrativos, nos termos do artigo 53 do Código Civil Brasileiro, tendo por objetivo a assistência social com serviços de creche e outros, destinados à promoção e desenvolvimento da criança e do adolescente, bem como atividades voltadas também à promoção e desenvolvimento social e humano em geral, não fazendo discriminação entre raças, sexo, cor, idade, religião, condição social, nacionalidade, posição e tendência política.

Com o passar dos anos e com a crescente onda de violência as famílias do Centro de Educação Infantil e da comunidade em geral sentiram a necessidade de um espaço onde seus filhos pudessem ficar nas horas em que não estivessem na escola (pela manha ou pela tarde). Com a luta das famílias e dos funcionários da Entidade, surgiu o atual Núcleo Sócio Educativo, com a nomenclatura OSEM em 01/07/1980 em parceria com a SURBES, com o objetivo de patrocinar para as 180 crianças que iniciaram o processo de formação sócio-educativo, visando o aprendizado e sua respectiva formação, de uma estrutura familiar e o fortalecimento para a sua própria subsistência. Tendo oficinas de marcenaria, corte e costura e crochê, pintura em tecidos, pintura em vidros, artesanato, bijuterias, etc. sempre com participação da comunidade.

Hoje contamos com 3 salas de atividade que suportam 30 crianças cada, com uma quadra poli-esportiva, um amplo refeitório que também é usado como sala de vídeo com telão, home theater, karaokê, um pátio com uma parte coberta e outra ao ar livre e recreação, um variado numero de jogos lúdicos,livros de leitura,e uma sala de informática, padaria, onde as crianças aprendem a fazer pão, entre muitas atividades que visam o desenvolvimento intelectual e cultural de nossas crianças e adolescentes.

4.2 CONDIÇÕES DE ACESSO AO SERVIÇO

Prioridade para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco social, ou seja, crianças e adolescentes identificadas em situações de trabalho em cumprimento de medidas sócio-educativas, com fragilidade de vínculos efetivos relacionais e de pertencimento social, vítimas de violência domestica, exploração e abuso sexual e pessoas com necessidades especiais.

ESPAÇO FÍSICO

- 2 COZINHAS

- 1 DISPENSA

- 1 LAVANDERIA

- 3 BANHEIROS

- 1 QUADRA DE ESPORTE

- 1 REFEITORIO

- 1 PÁTIO

- 3 SALAS DE ATIVIDADES

- 1 SECRETARIA

- 1 RAMPA DE ACESSO

- 1 SALA DE INFORMÁTICA


METODOLOGIA

Dar-se nas aprendizagens fundamentais, denominadas nos quatro pilares da educação:

- Aprender a conhecer

- Aprender a fazer

- Aprender a conviver

- Aprender a ser

Pilares estes que estão inseridos nos projetos educativos, elaborados e desenvolvidos por meios de temas de interesse e necessidades das crianças, profissionais, familiares e comunidades...Projetos esses que visam a ampliação do universo cultural dos envolvidos e serão aplicados e desenvolvidos nas atividades sequenciais e estratégias.

OBJETIVO GERAL:

A Instituição tem como objetivo Sócio - Educacional:

- Garantir proteção social a criança por meio de desenvolvimento de sua potencialidade, da autonomia, cidadania e fortalecimento de vínculos familiares e comunitários.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

- Atuar junto à população usuária com praticas educativas de forma que possamos perceber e intervir na realidade, valorizando o coletivo com perspectiva de irem à luta na conquista de seus direitos;

- Garantir o acesso, a permanência e a frequência na escola;

- Manter e ampliar o universo relacional e cultural;

- Estimular a participação das crianças e adolescentes em ações locais visando a melhoria e revitalização do entorno comunitário;

- Tomar consciência de suas potencialidades e limites, respeitando a si próprio e aos outros em suas diferenças.

ATIVIDADES

Estarão organizadas em módulos presentes nas três dimensões do programa e terão com o propósito possibilitar a ação continua, porém demarcadas por momentos distintos. As atividades serão oferecidas todas as faixas - etárias presentes no grupo familiar

Crianças, jovens, adultos e idosos em sintonia com o objetivo de potencializar as ações e desenvolvimento humano.

As oficinas serão realizadas oficinas, coordenadas por profissionais, que abordarão os eixos norteadores do programa e o desenvolvimento de habilidades especificas promoverão a capacidade e inserção produtiva, a visão empreendedora, os arranjos produtivos e considerando as vocações e as demandas locais.

4.3 CONSIDERAÇÕES GERAIS

Durante meus estágio observei as aulas na salas: 01, 02 e 03 dando ênfase maior na sala que atende crianças entre 6 e 12 anos que trabalha com projetos transversais temáticos desenvolvidos conforme o cronograma estabelecido que inclui arte educação, acompanhamento escolar, roda de conversas, meio ambiente, esporte e lazer.

A relação da professora Lúcia que é responsável por crianças entre 6 e 8 anos com seus educandos é de muita cumplicidade e respeito, todas atividades são propostas e discutidas antes de seu início, como uma forma de orientar e preparar os seus alunos para cada atividade.

Apesar da grande quantidade de crianças dentro da sala a professora consegue promover um relacionamento com harmônico, as crianças são incentivadas a arte através de oficinas de teatro e dança, são participativas e estão acostumadas há atividades culturais frequentando teatros, cinemas, centros culturais e museus.

O que foi mais marcante durante as minhas observações é perceber através das atividades que os educandos se desenvolvem dentro da ONG por meio da prática. E o fato de cada mês ter um tema diferenciado despertas nos participantes a vontade em participar e desta forma aprender fazendo.

FACULDADE SUMARÉ

LICENCIATURA EM PEDAGOGIA


ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ENSINO FUNDAMENTAL


ALUNO: Macondys Ramos França Claudino

PROFESSORA ORIENTADORA: Lilianne Sousa Magalhães


SÃO PAULO

2012

5. RELATÓRIO DE ESTÁGIO DE OBSERVAÇÃO EM ENSINO FUNDAMENTAL

O estágio referente à Educação Infantil foi realizado no EMEF Armando Arruda Pereira, no período de 02/08/2012 a 03/09/2012, num total de 108 horas, conforme registrado na planilha de controle de horas de estágio, devidamente assinada pelo profissional responsável e vai descrito a seguir.

5.1 CARACTERIZAÇÃO:

A escola está localizada na Rua Coronel Luis Faria e Sousa nº 12, Jabaquara São Paulo / SP. Pertence a Diretoria Regional de Educação Santo Amaro, atende 1168 alunos matriculados, conta com 15 salas de aula e 78 educadores.

Veja alguns dados sobre a escola:

Total de Ambientes

Brinquedoteca 1

Laboratorio Informatica 1

Quadra 2

Sala de Aula 15

Sala de Leitura 1

Sanitario Deficiente 1

Total Servidores por Área de Atuação

Área de Atuação Total

Apoio Operacional 6

Apoio Administrativo 11

Direção de Escola 1

Assistência de Direção de Escola 2

Coordenação Pedagógica 2

Ensino Fundamental I 20

Ensino Fundamental II 65

Total de Servidores 107

Direção de Escola

ANA LUCIA CERSOSIMO

Assistência de Direção de Escola

CILENE SERRANO MARTINS

MARIA HELENA BERTIPAGLIA

Coordenação Pedagógica

MARLI CANDIDA DE ALMEIDA

SELMA CAETANO


5.2 Minhas Observações:

Durante o período acompanhei a professora Edivânia na sala de 16 que atende a turma do quarto ano do ensino fundamental. A professora assumiu a sala desde o início do ano já sabendo que na turma que iria atua era considerada uma turma muito difícil uma vez que em reunião pedagógica ninguém queria assumi-la.

Além do fato desta turma ser considerada problemática pela escola pude perceber que a professora mantém um bom relacionamento com os alunos e de certa forma e dentro de suas possibilidades incentiva seus alunos dentro do processo de aprendizagem dando ênfase a escrita e a leitura. Também os alunos teem o reforço escolar e contam com outras disciplinas que é ministradas por outros professores como: inglês, informática, educação artística e educação física.

A sala é ampla e nem adequada para atender ao número de alunos que são matriculados naquela seriação uma vez que o espaço comporta os 36 alunos que compõe o 4º A, quanto ao um material pedagógico a professora diz não ser o suficiente para atender a demanda, pois a escola mantém um limite diário e quando esse limite é alcançado não há mais a possibilidade de se utilizar o material, principalmente xerox.

A classe é organizada de forma tradicional, com mesas enfileirada e os alunos são postos em lugares individuais, todo material didático é fornecido pela escola e parte desse material como livros ficam guardados no armário da sala de aula.

Pude observar que as janelas são travadas e com grades externas e internas deste modo em caso de emergência seria difícil a evacuação da área. A sala é de alvenaria com paredes pintadas de banco e azul sem muito atrativos, não há uma decoração criativa nem exposição de trabalhos pedagógicos realizados pelas crianças.

Quanto a parte externa, ao sair da sala os alunos se deparam com duas escadas que teem portão de ferro que em boa parte ficam abertos onde essas crianças se penduram de forma perigosa e brincam o tempo todo fechando-os impedindo a passagem. Apenas dois inspetores de alunos fazem a supervisão destes alunos e quando chega o recreio dificilmente dão conta da demanda.

Ao longo do período de estágio, observei o empenho da professora em estimular o aprendizado das crianças seja reforçando as matérias na qual apresentavam maiores dificuldades ou chamando os pais para uma conversa onde a professora colocava sobre a importância da participação destes neste processo de ensino aprendizagem.

A professora providencia sempre no início das aulas escrever na lousa a rotina diária e após isto faz leitura de textos para seus alunos desta forma sempre apresentando-os e explicado sobre os gêneros literários.

Também pude perceber a constante preocupação da escola com atingir metas com relação ao desempenho dos alunos nas provas Brasil e da Cidade, mobilizando desta forma toda a escola em prol destes objetivos.

Me preocupou com relação ao desenvolvimento destes alunos uma vez que estando no 4º ano apresentaram um déficit de aprendizado não conseguindo atingir os objetivos necessários que estabelece a grade curricular de acordo e com relação a seriação. E que há um grande problema quando o assunto é classificar o nível de conhecimento apresentado por estes alunos, pois levando-se em consideração que estes não apresentam o conhecimento adequado para seguir adiante, a própria estrutura da escola é sistematizado para colocá-los na seriação seguinte.

Em relação à participação dos alunos, verificou-se que a professora sempre dá abertura para que eles se expressem e, deste modo a mesma poderá correlacionar assuntos do cotidiano destes alunos com assuntos abordados nas disciplinas.

As atividades eram organizadas seguindo o cronograma conforme estabelecido pela escola, porém a professora Edvânia trazia alguns trabalhos mimeografados para reforçar o que os alunos apresentavam maiores dificuldades. Sempre que apresentava algo novo instigava os alunos sempre trazendo questões que pudesse comparar assuntos do cotidiano ao nova matéria apresentada.

Outra situação interessante foi no projeto de arte onde os alunos puderam participar de uma montagem de teatro, e estes alunos uma hora por dia durante oito dias tiveram a possibilidade de se sentirem inseridos num processo novo e que puderam exercitar a leitura, a socialização, responsabilidade e o comprometimento, finalizando em uma apresentação para toda escola.

A professora se impressionou em ver o desempenho de seus alunos ao se apresentarem para toda escola numa apresentação de teatro e identificou as transformações durante todo processo onde ela e as crianças receberam elogios sobre os avanços, que até então não era esperado, tanto dos amigos quanto de todo corpo docente da escola.

Ha sempre um preocupação da professora em registrar de forma escrita todo processo em que se dá as aulas, mesmo quando se é trabalhado um texto, uma parlenda ou uma música, além de fortalecer a linguagem busca resgatar a importância da infância.

Como já disse anteriormente a agenda diária anotada na lousa ajuda as crianças e a professora a se programarem para a rotina diária. Cada atividade leva em torno de uma hora cada e deste modo a aula aparentemente torna-se mais atraente porém percebi que nem todos conseguem dar conta do que é proposto durante a aula.

Com relação a interação entre as crianças, é observado que elas conseguem por intermédio da professora a resolvem os conflitos de forma pacífica.

Sempre que havia um conflito a professora parava as aulas e reforçava a importância do respeito mútuo entre os alunos e quanto era importante para o bom convívio que esse conflito fosse resolvido através de conversas e não de agressões verbais ou físicas.

O cumprimento de suas responsabilidades tanto em sala de aula ou quanto as tarefas de casa era cobrado todos os dias pela professora que sempre fazia questão de vistoriar todos os cadernos e ao mesmo tempo verificar se todos cumpriram com suas responsabilidades, e desta forma sondar o motivo pelo qual alguns deixaram de fazer suas tarefas, tudo isso ocorria de forma prática, com registro no caderno de ocorrência e informativo para os pais.

5.3 Considerações Finais

Ao final do período de estágio, pude identificar o quanto a escola mudou e que o processo de ensino aprendizagem segue outros paramentos que antes por mim desconhecido que esta escola agora recebe um público muito mais diferenciado que há algumas décadas atrás, que a criança tem uma autonomia muito maior e que os pais são muito menos participativos ao que se diz respeito a vida escola destas crianças.

Que essa transformações coloca estes professores num patamar muito mais avançado onde tem que ter uma área de conhecimento muito mais abrangente com relação ao ensino aprendizado pois este novo público trás consigo conhecimentos prévios muito maiores que há tempos atrás. E que o que antes atraia os educandos agora com a tecnologia e compartilhamento das informações já não é mais um atrativo.

FACULDADE SUMARÉ

LICENCIATURA EM PEDAGOGIA


ESTÁGIO SUPERVISIONADO


ENSINO MÉDIO


ALUNO: Macondys Ramos França Claudino

PROFESSOR ORIENTADOR: Lilianne Sousa Magalhães


SÃO PAULO

2012

REGISTRO DE ESTÁGIO EM ENSINO MÉDIO

Ano letivo: 2012 – Semestre: 7º

6.1 IDENTIFICAÇÃO

Instituição/escola:

E. E. Dr. Angelo Mendes de Almeida

Endereço: Rua Apace, sn – Jardim Oriental - São Paulo/SP CEP: 04347-110 Tel: 11 5011-4899

Distrito: Jabaquara

Diretoria de Ensino: Sul 1

Administração: Secretária da Educação

Tipo de Ensino: Ensino Fundamental, Ensino Médio e EJA Ensino Médio.

Disciplina ou outra atividade: Filosofia.

Nome do(a) prof(a) ou do(a) responsável: Professora Letícia Reis.

Data: 16/10/ 2012à 23/10/ 2012. Período: das 19:00 horas às 23:00 horas.

Classe/série/Outra modalidade: Mista 1º, 2º e 3º ano do ensino médio.

6.2 Aspectos Observados:

Foram observadas as turmas de 1º ao 3º ano do ensino médio nas aulas da professora Letícia que ministra na escola aulas de filosofia com duração de cinquenta minutos cada.

A sala de aula é organizada de forma tradicional com cadeiras enfileiradas. Nos dias que observei as aulas tinham sempre a presença de poucos alunos, não passavam de 25, e estes geralmente eram adolescentes e adultos, boa parte vinham do trabalho para escola.

Em suas aulas a professora trazia sempre o conteúdo planejado e a abordagem se dava em parte por conversas para sondar até onde seus alunos tinham algum conhecimento sobre o tema e depois escrevia na lousa textos complementares para fundamentar o que os livros propunham.

Havia um pouco de decepção por parte da professora ao perceber que o rendimento da turma era muito a abaixo do esperado e que mesmo frisando da importância do aprendizado a nota era o principal objetivo de seus alunos. Para ajuda-los a compor a nota ara dado alguns trabalhos que seriam entregues como redação para que a mesma pudesse avaliar o entendimento sobre o assunto. Havia um grande déficit na escrita assim como na coerência e coesão dos textos por eles produzidos.

Também há uma grande dificuldade com relação a disciplina pois alguns de seus alunos não conseguiam assimilar as regras sociais, e deste modo causavam até um certo incomodo dentro da sala.

Por se tratar de uma turma mais adulta a relação entre os alunos não era tão difícil e não apresentava muitos conflitos.

Em suas aulas de filosofia a professora sempre retomava ao debate da importância da moral e da ética sobre o pronto de vista do convívio em sociedade, e em suas abordagens teóricas transmitia de maneira clara e de fácil compreensão.

Em suas avaliações identificava como maior problema de seus alunos a transcrição de suas ideias na escrita, onde os textos produzidos além de apresentarem erros graves ortográficos faltavam-lhes coerência.

A professora sempre esteve presente interagindo e buscando auxiliar individualmente seus educando dando-lhes o suporte necessário para que eles pudessem solucionar problemas e desta forma avançarem, não se limitando aos livros e cadernos fornecidos pelo governo, se apoiando em materiais diversificado, por ela trazido para sala de aula.

Observei que sempre houve uma preocupação constante da professora com aprendizado de seus educandos incentivando-os a participar das aulas, questionando-os e pondo-os a pensar inter-relacionando os temas que estavam na grade de atividades com assuntos presentes no cotidiano.

Na sala não havia tanto recurso didático disponível, a escola apresenta os mesmo problemas enfrentados na maioria das escolas públicas no Brasil, a degradação, observando a escola pude perceber nota-se o resultado do vandalismo dando a esta escola um aspecto sombrio e de total abandono.

As dificuldades com relação assimilação dos alunos aos conteúdos foi percebido em todas as turmas, boa parte dos alunos demonstravam a falta de comprometimento em seu aprendizado, mostravam-se sempre preocupados com o horário.

6.3 CONSIDERAÇÕES GERAIS:

Pude notar que o material didático utilizado pela professora em sua disciplina era apropriado a seriação e continha informações claras e objetivas sendo apropriadas para atender as necessidades dos educandos.

Os alunos são avaliados levando-se em consideração sua participação durante as aulas, trabalhos e provas aplicadas em sala, que avalia os avanços de cada aluno conforme seus esforços e mesmo assim muitos não davam conta da importância de sua participação em todas as etapas. Deste modo o processo se tornava cada vez mais árduo tanto para o educando quanto para a educadora.

Enquanto uns demonstravam a disponibilidade em aprender, outros faziam questão de atrapalhar as aulas com piadinhas e brincadeiras que faziam dispensarem a atenção da turma.

Participar desse processo foi enriquecedor, esta experiência amplia a minha visão com relação ao ensino e ao público atendido, dando-me noção da grande batalha que é está em sala de aula principalmente em bairros que são considerados de alta vulnerabilidade e que grande parte do público atendido visa apenas a conclusão do curso para pegarem seu histórico de conclusão do ensino médio.